Zorobabel/ Sorobabe/Soro-bebé

Identificador: 
P-865
Nome: 
Zorobabel/
Sobrenomes: 
Sorobabe/Soro-bebé
Assunto: 
Gênero: 
Masculino
Observações: 

Jefe de los potiguaras al que menciona Diogo Meneses en una de sus cartas.

"Potiguares do Rio Grande, chefiados por Zorobabé, se destacam no papel de jagunços do senhoriato. Mil e quinhentos frecheiros potiguares transportados por sete caravelas esmagam a revolta aimoré na Bahia. Ainda a mando das autoridades, eles atacam os quilombos formados por ex-escravos negros nas margens do rio Itapicuru, pelas bandas de Sergipe. Mas Zorobabé se deu mal na sua colaboração com os portugueses. Retornando à terra potiguar, começou a ser hostilizado por missionários franciscanos e autoridades que temiam sua liderança nas aldeias. Acabou sendo deportado para Évora (1609), onde morreu. É dessa forma que o governador-geral justifica a deportação de Zorobabé: 'se fica V M. segurando dele, e não vê o gentio matá-lo'." (ALENCASTRO, L. F. de. (2000). O trato dos viventes: Formação do Brasil no Atlântico Sul - Séculos XVI e XVII. Companhia das Letras, p. 124s)

Cargo ou Função:
Id ATLASCargo ou FunçãoLugarDescrição do LocalDesdeAté
0Jefe de los potiguares
Referencias Bibliográficas
Como citar este verbete: 
"Zorobabel/ Sorobabe/Soro-bebé". In: Base de Dados BRASILHIS: Redes pessoais e circulação no Brasil durante o periodo da Monarquia Hispânica (1580-1640). Disponível em: https://brasilhis.usal.es/pt-br/personaje/zorobabel-sorobabesoro-bebe. Data de acesso: 01/03/2024.