Francisco Soares, SJ (1)

Identificador: 
P-4950
Nome: 
Francisco
Sobrenomes: 
Soares, SJ (1)
Assunto: 
Gênero: 
Masculino
Cristão novo: 
No
Observações: 

Jesuíta (padre) português. Fez parte da 19ª expedição de jesuítas que, em 1585, partiu de Lisboa para a América portuguesa. Chegou na qualidade de superior.

Professor. Nasceu cerca de 1545 na cidade do Porto. Entrou na Companhia em 1561. Assinalou-se na peste de Évora. de 1580, pela sua extrema caridade para com os atingidos por ela; Professor na Universidade de Évora em 1583 e 1584 (Teologia Moral), e embarcou para o Brasil, como superior de uma expedição de missionários, saída de Lisboa a 30 de janeiro de 1585, acometida logo fora da barra por piratas franceses que feriram mortalmente o P. Lourenço Cardim. Deixados pelos piratas em terras de Ga­liza, o P. Francisco Soares e mais sobreviventes, voltaram a Portugal. Soares embarcou de novo para o Brasil em 1587, onde ensinou algum tempo a mesma faculdade de Teologia Moral (Casos de Consciência), que já tinha ensinado em Évora e ocupou alguns cargos de governo, em S. Paulo e no Rio de Janeiro, conforme o Catálogo de 1598: "O P. Francisco Soares, da Cidade do Porto, tem 53 anos, saúde regular. Entrou na Companhia em 1561. Estudou Letras Humanas, 5 anos; Artes Liberais, 4; outros tantos Teologia; leu Casos de Cons­ciência, 6. Pregador. Mestre em Artes Liberais. Foi Superior da Casa de Pira­tininga dois anos e meio; Vice-Reitor do Colégio do Rio de Janeiro, cargo que agora ocupa. Professo de 4 votos desde 1587". Reitor então (1598) era o P. Fernão Cardim, eleito Procurador a Roma, ficando Reitor o P. Francisco Soares, que faleceu no mesmo Colégio do Rio de Janeiro a 2 de fevereiro de 1602. Fonte: LEITE, Serafim. História da Companhia de Jesus no Brasil (Escritores de N a Z). Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1949, v. 9, p. 138.

Segundo Serafim Leite, no Tomo 1 da sua “História da Companhia de Jesus”, o navio que transportava este grupo de jesuítas “Logo ao sair da Barra, foram acometidos de piratas franceses. O P. Lourenço Cardim morreu de uma arcabuzada na cabeça, “estando orãdo cõ un crucifixo en las manos". Os mais foram presos e abandonados, depois, na Galiza, voltando por terra a Portugal. Francisco Soares e provavelmente mais alguns retomaram o caminho do Brasil na expedição seguinte. Conta Fernão Cardim que o P. Geral enviava 12 a esta província. Ao saber a notícia da morte de seu irmão, ficou naturalmente triste, mas "em extremo me consolei com saber que o Padre Lourenço Cardim com tanto ânimo acabara por obra em tão gloriosa empresa. Tive-lhe grande inveja, pois vai diante de mim, e em tudo sempre me levou vantagem”. (p. 207)

Cargo ou Função:
Id ATLASCargo ou FunçãoLugarDescrição do LocalDesdeAté
40683Reitor do Colégio do Rio de JaneiroCidade do Rio de Janeiro15941594
Viajes: 
Itinerário/Viajem Motivo Data Início Data Fim
  1. Lisboa
  2. Portugal
Personagem - Etc. 1585/ 01/ 30
  1. Lisboa
  2. Olinda
Personagem - Etc. 1587/ 03/ 18 1587 /05 /07
  1. Olinda
  2. Cidade de Salvador da Bahia
Personagem - Etc. 1588 1588 /01 /20
Categorías Relacionadas
Referencias Documentales
Referencias Bibliográficas
Como citar este verbete: 
"Francisco Soares, SJ (1)". In: Base de Dados BRASILHIS: Redes pessoais e circulação no Brasil durante o periodo da Monarquia Hispânica (1580-1640). Disponível em: https://brasilhis.usal.es/pt-br/personaje/francisco-soares-sj-1. Data de acesso: 05/10/2022.