Catarina Dias

Identificador: 
P-4367
Nome: 
Catarina
Sobrenomes: 
Dias
Assunto: 
Gênero: 
Femenino
Cristão novo: 
No
Observações: 

“Regente em Angola das mulheres da Casa Pia das Penitentes Recolhidas, ou Recolhimento das Convertidas de Lisboa que foram enviadas por Francisco Barreto, vedor e conselheiro de Felipe II, para que se casassem em Luanda. Em Lisboa, este era um cargo importantíssimo, atribuído à mulher nobre e honrada, responsável pela Casa e pela vigia das ex-pecadoras. 

Mas em Angola, Catarina, cristã velha, casada com Manuel Rodrigues, cristão novo, foi acusada pelo marido de ser adúltera e foi presa. Em sua defesa, Catarina disse que Manuel não a queria por serem de religiões distintas: ele judeu, ela cristã. 

O juiz Diogo Dias Veloso, por fim, disse haver provas contundentes do crime. Mesmo assim, Manuel, temendo represálias e aconselhado por seus irmãos de “nação”, preferiu tirá-la da cadeia e dar 17 mil réis para que zarpasse dali. Ela partiu no “navio do Falcão”, morador do Rio de Janeiro, com destino a Bahia.” 

Viajes: 
Itinerário/Viajem Motivo Data Início Data Fim
  1. Angola
  2. Bahia
Personagem - Etc.
Referencias Bibliográficas
Como citar este verbete: 
"Catarina Dias". In: Base de Dados BRASILHIS: Redes pessoais e circulação no Brasil durante o periodo da Monarquia Hispânica (1580-1640). Disponível em: https://brasilhis.usal.es/pt-br/node/8491. Data de acesso: 04/10/2022.