Jorge Lopes da Costa

Identificador: 
P-1260
Nome: 
Jorge
Sobrenomes: 
Lopes da Costa
Assunto: 
Gênero: 
Masculino
Cristão novo: 
Observações: 

Abogado cristiano nuevo. Aparece como 'representative of the Camara of Bahia' en 1610. (SCHWARTZ, 1973, p. 136)

 

'O Licenciado Jorge Lopes da Costa, sindico desta cidade que disse ser de 54 anos' (Livro 1º do Governo, p.370), foi Tesoureiro da Santa Casa em 1614 e continuo a servir como almotacé em 1627 (Atas, p. 73).

Em 1629 tinha três talhos (açougues) (Ibid, p. 127). Apontado em 1633 como Judaizante, assim na Inquirição de 1646 (Novinsky, Cristãos novos na Bahia, pp. 84-114), era em 1633 procurador da Câmara,  tesoureiro da Misericórdia e procurador na Bahia da Condessa de Linhares. 

En Cartas para Álvaro de Souza e Gaspar de Souza (p. 172), aparece como marido de Jerônima de Souza, acusando a Dom João de Meneses, hijo de Diogo de Meneses, de cometer adulterio con su mujer: 'Eu el-Rey faço saber a vos licenciado Manoel Pinto da Rocha, ouvidor geral na Rellação do estado do Brasil, ou quem vosso cargo servir, que Jorge Lopez da Costa, licenceado em leis, morador na cidade da Baya, se me enviou queixar de Dom João de Meneses, filho mais velho do governador Dom Dioguo de Meneses, lhe commeter adulterio com sua molher'.  

Según Schwartz (Sovereignty and Society, p. 149), era el mejor abogado de su tiempo. 

Cargo ou Função:
Id ATLASCargo ou FunçãoLugarDescrição do LocalDesdeAté
40619Síndico da CâmaraCidade de Salvador da Bahia
Relacionado a:
PersonagensRelaçãoPersonagensOperações
Jorge Lopes da CostaFamiliar → PrimosAndré Farto da CostaVer André Farto da Costa
Jorge Lopes da CostaFamiliar → CónyugeJerônima de SouzaVer Jerônima de Souza
Diogo de Menezes, (Meneses) SequeiraPolítica → SuperiorJorge Lopes da CostaVer Diogo de Menezes, (Meneses) Sequeira
Diogo de Mendonça FurtadoPolítica → SuperiorJorge Lopes da CostaVer Diogo de Mendonça Furtado
Política
Militar
Profesional
Familiar
Comercial
Social
Referencias Bibliográficas
Como citar este verbete: 
"Jorge Lopes da Costa". In: Base de Dados BRASILHIS: Redes pessoais e circulação no Brasil durante o periodo da Monarquia Hispânica (1580-1640). Disponível em: https://brasilhis.usal.es/pt-br/node/2308. Data de acesso: 20/06/2024.