Manoel Fernandes de Figueiredo

Identificador: 
P-5943
Nombre: 
Manoel
Apellidos: 
Fernandes de Figueiredo
Asunto: 
Género: 
Masculino
Observaciones: 

Médico do Arraial da capitania de Pernambuco, faz um requerimento [post. 1636] pedindo pagamento dos soldos atrasados, em satisfação dos seus serviços na guerra contra os holandeses.

Médico formado e aprovado pela Universidade de Coimbra. Médico do Partido, desde 1626, para a vila de Ourem, onde deveria residir. Recebia como ordenado vinte mil réis (Alvará de 30/04/1626). Em 1635, enviava petição ao rei solicitando servir como médico no Estado do Brasil, lugar para onde iria degredado: "ordenado que se costuma dar aos médicos que vão servir aquele estado". A provisão que lhe ordenava o pagamento de seus soldos atrasados somente seria emitida em 1638, quando o monarca mandava Dom Luiz de Roxas e o Provedor da Fazenda "dar as pagas que lhe tocarem no tempo em que se fizerem a gente do dito exército o que cumprirão inteiramente” (Provisão de 20/08/1638).

Sobre seu degredo consta que foi preso em Lisboa, condenado ao degredo por cinco anos (requerimento de 1635). Nao consta sua idade, mas o médico se queixava das péssimas condiçoes em que exercia seu ofício, além de seus achaques e avançada idade (1636).

No ano seguinte, envia requerimento solicitando o pagamento de seus soldos que desde sua chegada ao Brasil ainda não tinham sido pagos. Apresenta com o requerimento uma série de documentos que atestam suas habilidades como médico. Em seu requerimento de 1636, informa os vários problemas enfrentados na cura dos enfermos, não somente de soldados, mas também de "retirados" (pessoas que fugiam dos lugares em conflito). Exercia sua profissão no Hospital criado no Arraial de Pernambuco atendendo os soldados e "retirados" e também nas casas dos oficiais maiores e capitães, que não iam curar-se no hospital. Denuncia as péssimas condiçoes em que estava o Arraial de Pernambuco e seu hospital. Informando da falta de mezinhas para curar os doentes e a falta de alimentos. Además, denunciava uma prática recorrente que era a venda de parte das mezinhas que vinham do Reino, além de alimentos.

Cargo o Posición:
Id ATLASCargo o PosiciónLugarDescripción del LugarDesdeHasta
40633Médico do ExércitoPernambuco01/12/1636