Lourenço Alvares, SJ

Identificador: 
P-4706
Nombre: 
Lourenço
Apellidos: 
Alvares, SJ
Asunto: 
Género: 
Masculino
Fecha de nacimiento: 
1606
Lugar de nacimiento: 
Braga
Fecha de defunción: 
1668
Lugar de defunción: 
Cidade de Salvador da Bahia
Cristiano nuevo: 
No
Observaciones: 

Jesuíta coadjutor (irmão). "Natural da Cidade de Braga, onde nasceu por 1606. Entrou na Companhia na Baía, em 1625; e em 1631 tinha 25 anos de idade. Enfermeiro e Farmacêutico do Colégio da Baía. Logo em 1631 se declara o seu bom talento para a arte de enfermagem e de farmácia («ad pharmacopolam»); e em 1654 diz-se que era grande farmacêutico («Optimus»). O que nem sempre sucedeu com outros, do Ir. Lourenço Álvares deixou o Analista elementos bastantes para se saber em concreto que prestou os maiores serviços tanto aos de casa como aos de fora. Com os de casa, deitava-se vestido sobre a cama ou numa esteira, quando havia doente grave; e se a doença se prolongava recorria a meios adequados para a tornar menos dolorosa. Construía um pequeno lago de água corrente, disfarçado com ramos e flores, onde a água sussurrava de leve sem cansar os ouvidos, alegrando a vista e refrigerando o ambiente. Com os doentes, servos da Casa, era humilde e alegre; e sofria as dores deles como se fossem suas. Numa epidemia da cidade, esquecia-se inteiramente de si para tratar dos empestados e entregava ao porteiro do Colégio recipientes com medicamentos para distribuir aos pobres. Por ocasião do cerco da Baía, posto pelos Holandeses em 1638, o Colégio transformou-se em hospital de sangue, e nele se recolhiam quase todos os feridos, sobretudo os nossos soldados, entre os quais o herói Sebastião do Souto, trespassado de lado a lado na « ditosa noite de 18 de Maio era que Deus foi servido dar-nos a insigne vitória contra o inimigo ». O Ir. Lourenço Álvares com atividade insuperável extraia o sangue corruto das feridas, lavava-as, e fazia os pensos, curava-as e tratava-as, sem fugir a todos os mais serviços humildes e obscuros que semelhantes casos requerem. Ainda vivia na Baía em 1667. Faleceu entre esse ano e o de 1670. (O seu falecimento é narrado na Sexenal de 1665 a 1670 sem indicar a data). E foi chorado não só por toda a Província, mas pelo povo da Cidade, em particular pelos mais necessitados, que lhe chamavam o «Pai dos Pobres»."

Em 1625 entra na Companhia da Bahia. Exerceu os ofícios de enfermeiro e boticário no Colégio da Bahia. Serafim Leite informa que ainda vivia na Bahia em 1667, tendo falecido entre este ano e o de 1670.

Cargo o Posición:
Id ATLASCargo o PosiciónLugarDescripción del LugarDesdeHasta
40619Ingresso na Companhia de JesusCidade de Salvador da Bahia1625
40628EnfermeiroBahia
40628BoticárioBahia
Referencias Bibliográficas
Cómo citar esta entrada: 
"Lourenço Alvares, SJ". En: BRASILHIS Database: Redes personales y circulación en Brasil durante la Monarquía Hispánica, 1580-1640. Disponible en: https://brasilhis.usal.es/es/personaje/lourenco-alvares-sj. Fecha de acceso: 11/08/2022.