Francisco do Rego

Identificador: 
P-4697
Nombre: 
Francisco
Apellidos: 
do Rego
Asunto: 
Género: 
Masculino
Fecha de nacimiento: 
1561
Lugar de nacimiento: 
Caminha
Cristiano nuevo: 
No
Observaciones: 

Francisco Rego (ou do Rego), cirurgiao, cristao-velho. Natural de Caminha, criado em Viana. Filho de Gonçalo Lobo e Isabel do Rego. Casado com Maria Costa. Era morador do Rio de Janeiro.
Em 21 de agosto de 1591 denunciou por bigamia a Belchior Pires (marinheiro), natural de Viana. Disse que o conhecia desde Viana e que nesta cidade era casado. Francisco do Rego afirmou que esteve em Viana por dois anos e neste tempo, Belchior Pires estava casado e com ela tinha filhos. E que havia oito ou dez meses o havia visto no Rio de Janeiro com uma mulata "com a qual ora está casado". E relatava uma informaçao a partir Pero da Rocha, dono de um navio que vinha de Viana, que a mulher de Belchior Pires ainda estava viva, em Viana.
Em 1594, exercia o cargo de cirurgião no Rio de Janeiro. Aparece como cirurgião na Bahia, em 1595.
Lycurgo Santos Filho afirma que exerceu o ofício de cirurgiao na Bahia e no Rio de Janeiro.

Elysio de Oliveira Belchior, em Conquistadores e Povoadores do Rio de Janeiro (pág. 388-389), menciona que o cirurgiao Francisco do Rego "serviu de testemunha, aos 10 de fevereiro de 1599, da posse dada à Companhia de Jesus, de terras em Guaratiba, antiga propriedade de Marquesa Ferreria". Em 19 de dezembro de 1594, o Governador Salvador Correia de Sá lhe teria concedido uma semaria: "de chaos para casas".

Documentos que podem estar relacionados com ele: Carta de Sesmaria do chão para casas de Francisco do Rêgo que parte com chãos de Pero Vaz ou com chãos que êle ora comprou ao dito Pero Vaz, de 1594; Carta de Sesmaria dos chãos para casas de Miguel Gonsalves os que foram de Rui Gonsalves que estão no Baluarte Grande, entre Francisco do Rêgo e o dito Baluarte, de 1604 (Tombos das Cartas de Sesmarias do Rio de Janeiro, 1594-1595 e 1602-1605).
No documento de 1594, menciona que Francisco do Rego Lobo era morador na cidade do Rio de Janeiro, que era casado e que até aquele momento nao havia solicitado antes nem "terra nem chao em que pudesse fazer casas para si e sua mulher", portanto solicitava ao Governador Salvador Correia de Sá que lhe desse uma sesmaria (pág. 63). Este terreno se localizava em frente à Igreja do Colégio da Companhia de Jesus.
No documento de 1604, menciona que Francisco do Rego já possuía "umas casas" (pág. 216).

Cargo o Posición:
Id ATLASCargo o PosiciónLugarDescripción del LugarDesdeHasta
40579CirurgiãoRio de Janeiro1591
40628CirurgiãoBahia1595