Duarte Lopes

Identificador: 
P-4366
Nombre: 
Duarte
Apellidos: 
Lopes
Asunto: 
Género: 
Masculino
Fecha de nacimiento: 
1564
Fecha de defunción: 
1619
Cristiano nuevo: 
Observaciones: 

“Na Inquisição da África Centro-Ocidental, o embaixador aparece como Duarte Lopes Lisboa, filho de André Lopes, confeiteiro em Lisboa e “um dos contratadores do contrato das peças”. Sua casa ocupava um lugar central na vila de Luanda e era um ponto de encontro de cristãos novos em que se jogava cartas, se fazia negócios e se cometia todo tipo de blasfêmia religiosa e provocação política. 

Em seu memorial de 1589, Duarte Lopes mostrou com toda clareza a complementaridade entre o tráfico de escravizados na África Centro-Ocidental e a questão indígena nas Américas, com destaque para as Índias de Castela, fazendo diversas sugestões para a criação de um contrato (asiento) para esse comércio. Ele era um experto no assunto: entre 1578 e 1591 cruzou frequentemente o Atlântico entre Angola/Kongo, Brasil e Lisboa, e, entre 1598 e 1603, transitou no circuito Angola/Kongo, Cartagena de Índias, Castela e Lisboa, provavelmente comerciando escravos em ambos os períodos. 

Preso pela Inquisição de Lisboa, foi liberado graças ao perdão geral de 1605. Retomou seus negócios na África e em Cartagena. Em 1623, aparece no testamento de Gaspar Álvares. A embaixada de Duarte Lopes foi abalada pela morte de D. Álvaro I, mas as reinvindicações do manikongo foram recebidas por diferentes autoridades em Lisboa, Madri e Roma. As informações dadas por Duarte Lopes a Felippo Pigafetta constituíram a obra ‘Relatione del reame del Kongo et delle Circonvicine Contrade’ (1591), que reforçou a posição daquele reino como a mais antiga e importante monarquia católica negra da história.”

Viajes: 
Itinerario/Viaje Motivo Fecha Inicio Fecha Fin
  1. Lisboa
  2. Ilha da Madeira
  3. Isla Santa Elena
  4. Luanda
  5. Litoral do Brasil
Comercio 1578 1579
  1. Pernambuco
  2. São Tomé
  3. Congo
Político 1581 1582
  1. Congo
  2. Caribe
  3. Santo Domingo
  4. Sanlúcar de Barrameda
  5. Sevilla
  6. Lisboa
  7. Madrid
Político 1583 1586
  1. Madrid
  2. Roma
Político 1587 1588
  1. Roma
  2. Madrid
Político 1589 1589
  1. Madrid
  2. Lisboa
  3. Luanda
Político 1591 1592
  1. Luanda
  2. Cartagena de Indias
  3. Sevilla
  4. Madrid
  5. Lisboa
Comercio 1598 1601
  1. Lisboa
  2. Cartagena de Indias
Etc. 1605 1605
Referencias Bibliográficas
Cómo citar esta entrada: 
"Duarte Lopes". En: BRASILHIS Database: Redes personales y circulación en Brasil durante la Monarquía Hispánica, 1580-1640. Disponible en: https://brasilhis.usal.es/es/personaje/duarte-lopes-0. Fecha de acceso: 27/05/2024.