Mariana de Sousa Guerra (condessa de Vimieiro)

Identificador: 
P-5536
Nombre: 
Mariana
Apellidos: 
de Sousa Guerra (condessa de Vimieiro)
Asunto: 
Género: 
Masculino
Fecha de nacimiento: 
1570
Lugar de nacimiento: 
Lisboa
Fecha de defunción: 
1645
Lugar de defunción: 
Madrid
Observaciones: 

Era neta de Martim Afonso de Sousa e herdeira das capitanias donatárias de seu avô. Foi a 4ª donatária da capitania de Sao Vicente e 1ª donatária da capitania de Intanhaém.
Entretanto, enfrentou uma larga disputa judicial contra seu primo, Luís de Castro, 5º conde de Monsanto, envolvendo os direitos de sucessão das capitanias de São Vicente, Santana e Itamaracá. O conde era donatário por direito de sucessão da capitania de Santo Amaro, que possuía apenas uma fortaleza. Diante da boa situação econômica e crescimento de São Vicente, o conde de Monsanto também almejava tomar posse da capitania.
Após a morte do conde, seu filho Álvaro Pires de Castro, 5º conde de Monsanto, continuou a disputa judicial. Requereu os direitos da capitania de Santo Amaro e Itamaracá. ganhando a causa em 20 de maio de 1615. Toda a questão da disputa sucessória tratada aqui deriva do testamento de Martim Afonso de Sousa que havia determinado a sucesão masculina para assumir as capitanias como prioritária. Foram diversas as tentativas de seus representantes legais de garantir os direitos do conde e da condessa. Durante o período do litígio, a condessa controlou Sao Vicente e Santo Amaro. Porém, a condessa não a confirmação das capitanias em 1621 com a chegada de Felipe IV ao trono. O 5ª conde de Monsato solicitou a confirmação e conseguiu.
Para a condessa de Vimieiro restou apenas a Vila de Itanhaém, tornada capitania em 1624 e administrada pela donatária desde Madrid até o ano de 1640.

Relacionado con:
PersonajeRelaciónPersonajeOperaciones
Mariana de Sousa Guerra (condessa de Vimieiro)Familiar → PrimosÁlvaro Pires de Castro e Sousa (Conde de Monsanto)Ver Álvaro Pires de Castro e Sousa (Conde de Monsanto)