Ermida e peregrinação de Nossa Senhora da Ajuda

Identifier: 
RE-58
Type: 
Place: 
Porto Seguro
Initial Date: 
1551
Ermida e peregrinação de Nossa Senhora da Ajuda
Observations: 

Ermida fundada pelos jesuítas em 1551. 

“Diz-se, por toda a Costa, que uma fonte que se abriu, depois da fundação da ermida, dá saúde aos enfermos. Vicente Rodrigues, que foi o feliz descobridor da fonte, conta o caso com esta singeleza: ‘Estando dois Padres em Porto Seguro fundando uma casa, e não tendo água que fosse boa para beber, desejavam ali perto uma fonte. Quis Deus que, neste comenos, caiu um monte e com o abrir da terra se abriu a mais formosa fonte que agora há naquela terra. E porque a casa, que fundavam, é da invocação de Nossa Senhora, se chama a fonte, entre cristãos e gentios, da mesma Senhora’. O povo gostava de ouvir o ruído da água que corre debaixo do altar e da terra até sair à fonte. Outros contam que foi ao cair uma árvore, que se abriu a terra, desabrochando a água. Ambrósio Pires, que viveu ali pouco depois, escreve, em 1554, que estava um homem em cima da árvore a podá-la ou a cortá-la, quando caiu, não sofrendo ele mal algum. ‘E assim brotou no lugar, onde foi a árvore, uma fonte, bebendo da qual vários enfermos sararam, e todos, sem mais, se curam. Se isto houvesse acontecido noutro lugar, tornava-se objecto de grande devoção, qual outra Guadalupe’. Compara ele a ermida de Nossa Senhora da Ajuda à de Monserrate e, se o lugar fora tão seguro como é bom sítio, seria o melhor do Brasil. Mas fica num ermo e portanto exposto aos assaltos dos índios.
[...]

No dia 22 de setembro de 1583, estiveram ali em romaria os Padres Cristóvão de Gouveia, José de Anchieta, Fernão Cardim, com outros Jesuítas. Partindo de Porto Seguro, ‘passámos um rio caudal mui formoso e grande; caminhámos, diz Cardim, uma légua a pé em romaria a uma Nossa Senhora da Ajuda, que antigamente fundou um Padre nosso; e a mesma igreja foi da Companhia. E, cavando junto dela o P. Vicente Rodrigues, irmão do Padre Jorge Rijo (que é um santo velho, que dos primeiros que vieram com o Padre Manuel da Nóbrega, ele só é vivo) cavando, como digo, junto da igreja, arrebentou uma fonte de água, que sai debaixo do altar da Senhora e faz muitos milagres ainda agora. Tem um retábulo da Anunciação de maravilhosa pintura e devotíssima. O Padre, que edificou a casa, que é um velho de setenta anos, vai lá todos os sábados a pé a dizer missa e pregar a quase toda a gente da vila, que ali costuma ir aos sábados em romaria, e pera sua consolação lhe deu o Padre licença que se enterrasse naquela igreja, quando falecesse; e bem creio que recolherá a Virgem um tal devoto e receberá sua alma no céu, pois a tem tão bem servido´”.

Leite, Serafim, História da Companhia de Jesus no Brasil - Vol. 1 (Tomos 1, 2, 3), p. 73s.

How to quote this entry: 
SATLER, Fabiano Aguilar. "Ermida e peregrinação de Nossa Senhora da Ajuda". In: BRASILHIS Database: Personal Networks and Circulation in Brazil during the Hispanic Monarchy (1580-1640). Available in: https://brasilhis.usal.es/en/node/10807. Retrived on 20/06/2024.