Manoel Pinheiro Azurara

Identificador: 
P-353
Nombre: 
Manoel
Apellidos: 
Pinheiro Azurara
Asunto: 
Género: 
Masculino
Lugar de nacimiento: 
Portugal
Observaciones: 

Nascido em Portugal, muito provavelmente em Azurara, teria chegado à Nova Granada na década de 1570, onde se estabeleceu inicialmente. Já foi identificado erroneamente como Miguel Pinheiro Azurara, castelhano (FRANCO, Francisco de Assis Carvalho. Dicionário).

Com conhecimentos em minas de ouro, na década de 1590 teria acompanhado ao governador Francisco de Souza quando este assumiu o governo geral em Salvador.

Em 1597 foi enviado juntamente com o recém nomeado "administrador das minas de ouro", Diogo Gonçalves Laço, à vila de São Paulo para iniciar as investigações quanto ás supostas riquezas minerais ali alardeadas. (FRANCO, Francisco. Companheiros)

Entre 1597 e 1602, vive na Capitania de São Vicente, na vila de São Paulo, estando presente como testemunha em testamentos e inventários do local. (Vilardaga, São Paulo no império) 

Em 1602, parte rumo à corte, em Valladolid, a mando do governador Francisco de Souza, juntamente com Diogo de Quadros, Martim Ruiz de Godoi e Manuel João, para solicitar mercês e obter um regimento para as minas de ouro.

Voltou da corte entre 1603 e 1604, com o título de fidalgo, e com o ofício de mineiro-mor das minas de ouro descobertas e por descobrir no Estado do Brasil, em especial na Capitania de São Vicente, pelo prazo de dois anos, e com salário de 1500 cruzados a serem pagos com os rendimentos das próprias minas. Ao final deste período, teria licença para buscar sua família em Nova Granada.(AGS, Secretarias Provinciales, Libro 1463 e AGS, SP, Libro 1575)

Em 1605, obtém uma carta da Câmara de São Paulo que o autoriza a buscar sua família em Nova Granada, seguindo pelo caminho proibido de São Paulo ao Paraguai. Na autorização, atestam-se os bons serviços que teriam sido prestados por Pinheiro, distribuindo datas de minas e aplicando o regimento mineral. (ANA, CyC, 1549)

Em 1606 segue pelo caminho proibido. Em Villa Rica do Espirito Santo, conforme processo de 1607, um escravo da Guiné que levava consigo foi confiscado e leiloado em praça pública, sendo arrematado por ele mesmo. (AGI, Contadoria

Neste mesmo ano de 1606, é preso em Assunção, tendo seus bens sido inventariados. Pesou sobre ele a acusação de ter feito o caminho proibido sem licença da Casa de Contratação, com contrabando de mercadorias variadas, ouro extraído das minas de São Paulo e uma centena de negros escravizados. O réu alegou possuir uma autorização para ir à Nova Granada, que só levava mercadoria para seu próprio consumo e que não contrabandeava ouro e negros escravizados. As testemunhas que o conheciam o chamavam de tratante e comerciante. (ANA, CyC, 1549

Permaneceu na região paraguaia, envolvido com o negócio da erva mate em Maracayu, até pelo menos 1612, pois esteve envolvido em cobraças de dívidas entre 1609 e 1612 (ANA, Civil y Criminal, 1944, 4, 1609 e ANA, Civil y Criminal, 1946, 7, 1612).

  

Cargo o Posición:
Id ATLASCargo o Posiciónorden descendenteLugarDescripción del LugarDesdeHasta
40646Mineiro- mor das minas de ouro São Vicente20/08/16021605
40619Técnico de MinasCidade de Salvador da BahiaCidade de Salvador da Bahia
Viajes: 
Itinerario/Viaje Motivo Fecha Inicio Fecha Fin
  1. Lisboa
  2. Cartagena de Indias
Etc. 1575 1590

Em 1606, em processo movido em Assunção, afirma ter chegado há mais de 30 anos em Nova Granada, onde vivia 

  1. Lisboa
  2. Bahia
  3. São Paulo
  4. Bahia
  5. Lisboa
  6. Valladolid
  7. Madrid
  8. Lisboa
  9. Bahia
  10. São Paulo
  11. Paraguay
  12. Asunción
Etc. 1591 1612

Vem ao Brasil com Francisco de Souza em 1591. Enviado à Capitania de São Vicente em 1597, onde permanece aré 1602, quando vai para a Corte. È provável que tenha ido antes à Bahia. De Valladolid, pode ter ido à Madrid e Lisboa, e dali voltou ao Brasil, passando pela Bahia e novamente para São paulo. na Capitania de São Vicente. Em 1606 ruma ao Paraguai, passando por Villa Rica do espiritu Santo, Maracayu e finalmente Assunção. Permanece na Província até 1612, pelo menos.

Relacionado con:
Personajeorden descendenteRelaciónPersonajeorden descendenteOperaciones
Manoel João BrancoProfesional -> ParaleloManoel Pinheiro AzuraraVer Manoel João Branco
Manoel Pinheiro AzuraraProfesional -> InferiorFrancisco de Sousa (Souza)Ver Francisco de Sousa (Souza)
Manoel Pinheiro AzuraraProfesional -> InferiorDiogo de QuadrosVer Diogo de Quadros
Manoel Pinheiro AzuraraProfesional -> ParaleloMartim Roiz de Godoi (Ruiz de Godoy)Ver Martim Roiz de Godoi (Ruiz de Godoy)
Manoel Pinheiro AzuraraComercial -> DesconocidoSebastião PintoVer Sebastião Pinto
Comercial
Familiar
Militar
Política
Profesional
Social
Universidad de Salamanca
Ministerio de Economía y Competitividad
Datos cartográficos de Atlas Digital da América Lusa